Image of the Grunenthal Logo
Image of the Montescano Pain School Logo
a minha dor… foi desenvolvido pela Grünenthal GmbH em colaboração com a Montescano Pain School

O que poderá ser?
Dor neuropática (nevralgia)

Take a pain questionnaire by the My Pain Feels Like initiative
 

O que é a dor neuropática?

Dor neuropática ou nevralgia é uma dor crónica ou prolongada que resulta de uma lesão nervosa. Pode ser causada por diferentes doenças ou outros problemas de saúde. Em todo o mundo, a dor neuropática afeta mais de 26 milhões de pessoas. A dor neuropática ou nevralgia pode afetar zonas extensas do corpo ou restringir-se a uma zona mais pequena, nesse caso designa-se por dor neuropática localizada (DNL).

O que causa a dor neuropática?

A dor neuropática ou nevralgia pode ocorrer na ausência de uma causa visível óbvia (p. ex. acidente, lesão, queimadura química). Existem várias situações externas que podem lesionar diretamente os nervos e conduzir à dor neuropática, tais como:

A dor neuropática é também uma complicação frequente de outras doenças, incluindo lesão nervosa na sequência de uma infeção por herpes-zóster (nevralgia pós-herpética ou NPH), lesão nervosa na sequência de uma infeção por VIH, lesão nervosa decorrente de diabetes mellitus (polineuropatia diabética ou PND), esclerose múltipla ou lesão nervosa na coluna ou na zona lombar (lombalgia).

Quais são os sintomas típicos da dor neuropática?

A dor neuropática é uma condição de dor crónica, muitas vezes descrita pelos doentes como "pontada", "queimadura" ou "facada". Também pode ser descrita como uma sensação de “alfinetes ou agulhas espetados na pele”. Além disso, os doentes com dor neuropática podem sofrer de outros sintomas como a alodinia (quando um estímulo que normalmente não está associado a dor, como um toque ligeiro ou o roçar da roupa, se torna doloroso) e a hiperalgesia (quando um estímulo ligeiro ou moderado causa dor intensa).

Como é diagnosticada a dor neuropática?

A dor neuropática é, frequentemente, difícil de diagnosticar. Isto pode levar a um tratamento insuficiente, com base em estratégias de "tentativa e erro", que podem persistir durante vários meses ou mesmo anos. É essencial fazer um diagnóstico correto o mais precocemente possível para encontrar o tratamento certo e poder aliviar os sintomas da dor neuropática. Por isso, é importante que os doentes descrevam os seus sintomas ao médico tão detalhadamente quanto possível. Como parte deste processo de diagnóstico, o médico realizará um exame físico e colocará questões ao doente sobre a história clínica associada aos sintomas.

O que podem os doentes fazer?

Existem várias opções de tratamento disponíveis. É importante ser proativo. Tem sintomas que descreveria como "queimadura", "pontada" ou "facada"? Tem a pele sensível e/ou uma sensação de alfinetes ou agulhas espetados na pele?

Se tem dor crónica e pensa que pode ser dor neuropática, preencha o "questionário sobre a minha dor" e consulte o seu médico. Este questionário é uma ferramenta muito útil para melhorar a comunicação entre doentes e médicos, pois ajuda o médico a fazer um diagnóstico mais preciso da causa da dor crónica. Será útil, sobretudo, para o ajudar a descrever com exatidão a dor e a sua localização, bem como para indicar se a dor é desencadeada por algum fator em particular. Na preparação para a consulta médica, os doentes devem preencher cuidadosamente o "questionário sobre a minha dor", imprimir os resultados e discuti-los com o médico. Pode ler mais informações sobre possíveis opções de tratamento aqui.

Tenha em consideração que: as informações disponíveis neste site não substituem uma consulta com um profissional de saúde. Apenas um profissional de saúde pode decidir quais os procedimentos de diagnóstico e as opções de tratamento mais adequadas para cada doente.