Image of the Grunenthal Logo
Image of the Montescano Pain School Logo
a minha dor… foi desenvolvido pela Grünenthal GmbH em colaboração com a Montescano Pain School

O que poderá ser?
Lombalgia crónica

Take a pain questionnaire by the My Pain Feels Like initiative
 

O que é a lombalgia crónica?

A lombalgia é um problema muito comum, que muitas pessoas experienciam em algum momento da sua vida. Embora não seja uma doença em si, a lombalgia pode ser um sintoma de várias doenças ou lesões subjacentes. Por exemplo, uma distensão muscular na zona lombar é geralmente seguida de uma dor aguda súbita. A dor tem duas funções: avisar o corpo que existe uma lesão e avisar a pessoa que é necessária precaução para evitar piorar a lesão. Essa lombalgia aguda (de curta duração) desaparece normalmente ao fim de alguns dias ou de algumas semanas. Contudo, a lombalgia pode reaparecer regularmente e prolongar-se por vários meses ou mesmo anos. A dor persistente ou prolongada designa-se por dor crónica. Os sinais de dor associados a este tipo de dor deixam de funcionar de forma correta e de cumprir a sua função útil.

A lombalgia crónica pode ter origem numa das várias estruturas das costas sendo possível identificar, por vezes, uma causa específica, por exemplo:

  • Protrusão discal: os discos intervertebrais podem enfraquecer e deslocar-se para fora. Em casos extremos esta situação pode evoluir para uma hérnia discal.
  • Hérnia discal (ou "prolapso discal"): um dos discos intervertebrais desloca-se tanto que pressiona os nervos espinais situados ao longo das costas. O doente pode sentir uma dor nas pernas uma vez que estes nervos da zona lombar se estendem para baixo até aos dedos dos pés.
  • Estenose espinal: a coluna vertebral estende-se ao longo de um canal estreito de vértebras. Se este canal se tornar demasiado estreito, devido a um processo designado por estenose, os nervos podem ficar presos ou apertados, o que provoca dor.
  • Colapso vertebral: as vértebras são responsáveis por manter a estrutura que suporta a coluna vertebral mas podem sofrer danos por doença ou lesão. As formas graves de osteoporose podem causar um colapso vertebral, perturbando dessa forma as estruturas circundantes.
  • Osteoartrite facetária (“artrite degenerativa” ou “osteoartrite da coluna vertebral”): doença degenerativa que se desenvolve gradualmente ao longo do tempo e é provocada pela degradação da cartilagem entre as facetas articulares e a coluna vertebral.

As situações acima descritas podem explicar a origem mas não explicam necessariamente o grau de dor, uma vez que este pode variar de pessoa para pessoa. A dor pode ser ligeira ou tão intensa que o doente afetado fica incapaz de se mexer. A intensidade e frequência da lombalgia são também muitas vezes influenciadas por fatores psicológicos como o stress, a depressão e a ansiedade.

Quais são os sintomas da lombalgia crónica?

  • Dor contínua
  • Dor aguda
  • Sensação de formigueiro ou queimadura
  • Fraqueza nas pernas ou nos pés

Dependendo da causa da dor, os doentes com lombalgia podem sentir também dores nas pernas, na anca ou nos pés.

O que podem fazer os doentes com lombalgia crónica?

Estão disponíveis vários tipos de tratamento que os doentes com lombalgia podem utilizar para controlar a sua dor. Contudo, é importante ser realista sobre as expectativas de qualquer tratamento. Embora o objetivo de todos os doentes seja eliminar completamente a dor, a redução da dor para níveis aceitáveis é talvez um objetivo mais realista para a maioria dos doentes. Se pensa que pode sofrer de lombalgia crónica, preencha o "questionário sobre a minha dor" e converse com o seu médico sobre o assunto.

Tenha em consideração que: as informações disponíveis neste site não substituem uma consulta com um profissional de saúde. Apenas um profissional de saúde pode decidir quais os procedimentos de diagnóstico e as opções de tratamento mais adequadas para cada doente.